30 de Setembro de 2009

 

Numa bizarra declaração, o Presidente da República quebrou ontem o ruidoso silêncio sobre as supostas escutas em Belém que assombraram a campanha eleitoral das legislativas.
Dizendo-se “forçado a partilhar” as suas interpretações sobre as notícias que davam conta dessas suspeitas, levantadas pelo seu assessor de confiança, Cavaco concluiu que se tratou de uma “manipulação” dos socialistas para o tentarem “puxar para a luta político-partidária encostando-o ao PSD” e “desviar as atenções do debate eleitoral das questões que realmente preocupavam os cidadãos”.
Num tom de grande hostilidade, o Presidente,  auto-proclamado do “rigor” e  da “isenção”, veio justificar o clima de paranóia que invadiu Belém atacando violentamente os dirigentes do PS que comentaram publicamente uma notícia do Semanário de 7 de Agosto que dava conta da colaboração de assessores da sua casa civil no programa de governo do PSD. Notícia, aliás, que o próprio PSD, deslumbrado pela proeminência dos seus colaboradores, integrou no seu site.
“Mentira” clamou vigorosamente Cavaco. Mesmo que fosse. O que têm a ver essas declarações com a inventona de espionagem, que pelos vistos já burilava nas cabeças de Belém desde a visita à Madeira há 17 meses onde se “infiltrou” um assessor-espião do Governo?
“Qual é o crime de um cidadão, mesmo que seja membro do staff da casa civil do presidente, ter sentimentos de desconfiança ou de outra natureza em relação a atitudes de outra pessoa”, pergunta-se indignado o presidente que afiança que ninguém está autorizado a falar por ele.
A verdade é que, com ou sem autorização, esse cidadão veio para a praça pública levantar graves suspeitas sobre a confidencialidade das comunicações do titular do mais alto cargo da nação. Que fez o Presidente? Demitiu-o de funções mas mantém-no em Belém, como convém. E escudou-se num ruidoso silêncio adiando para depois das eleições uma inédita comunicação sobre o assunto, onde se esqueceu de explicar que novas arestas o cidadão Fernando vai Limar.
Este bizarro epílogo de mais um tabu de Cavaco Silva é revelador de um clima de roda-viva que se abateu para os lados de Belém. É a fuga para a frente do Presidente, apanhado na sua própria armadilha de tentar fazer o jogo do PSD e, numa manobra desesperada, querer recuperar na secretaria o que a sua equipa perdeu nas urnas.
Uma crispação de confrangedora falta de inteligência que é, em si mesma, um insulto à inteligência dos portugueses.  
 
 
um uivo de Maria Ferraz às 13:28

O anónimo preto:
Tenho que concordar TOTALMENTE.
O Cavaco perdeu a cabeça e a compostura.
Então o gajo não sabia que o SIS espia (sem autorização dos tribunais) toda a gente de “interesse”, e que é esse o coração da sua actividade e razão de ser da instituição ?
E não sabia que todos os sistemas informáticos são todos vulneráveis, e que os Britânicos e os Americanos (para só falar dos mais conhecidos) têm um sistema de vigilância de todas as comunicações radio e electrónicas ?
Para além de se ter expressado num tom que não é próprio de um presidente, o gajo ainda por cima revelou a sua enorme ignorância em matéria de segurança.
Foi o maior suicídio político que alguma vez assisti.
30 de Setembro de 2009 às 16:42

O pior Presidente da Répulica de todos os tempos. Volta cabeça de abóbora, tás perdoado. Isabel I

Maria Bravo:
" o Presidente ensandeceu?", não, ele não ensandeceu, ele quis foi ensandecer todos os Portugueses que esperavam uma declaração esclarecedora sobre as supostas escutas, e não uma declaração ambígua, que definitivamente abre uma guerra entre Belém e o Governo. Isto ta bonito ta.
30 de Setembro de 2009 às 16:52

Dália:
Eu também iria para África, mas mesmo assim temo a hipótese do diabo destas comunicações de um Presidente chéché serem transmitido na RTP internaciona!
1 de Outubro de 2009 às 00:05

outros uivos
Manuel Alegre no Facebook
ligações
nós noutros blogs
a Barbearia do Sr. Luís (LNT)
Boa sociedade (EE)
a Diferença em Lisboa (HR)
Praça das controvérsias (PP)

outros blogs
<- a ->
(a) Aba Causa
Abencerragem
Aberratio Ictus
Abjurado
Abrasivo
Abrupto
Absorto
Abstracto Concreto
Activismo de Sofá
Actos Irreflectidos
Ad Confessionem
Adufe sans frontiers
Africanidades
Água Lisa (6)
Aguarelas de Turner
Albergue Espanhol
Alcatruzes da Roda
Aldeia de St. Margarida
Alfragide XXI
Algures Aqui
Aliviar o Pensamento
Almocreve das Petas
(o) Amigo do Povo
(os) Amigos de Alex
(o) Amor nos Tempos da Blogosfera
AnaMarta
anamartins.com
Anarca Constipado
(o) Andarilho
André Felício Photoblog
Ânimo
Anjo Demónio
António José Seguro
Apdeites V2
Arcádia
Ardelua
Arquivo
Arrastão
Arroios
(a) Arte da Fuga
Arte de Opinar
Aspirina B
Atento
Átrium
Avatares Desejo
Avenida Central
<- b ->
Baforadas
(a) Baixa do Porto
(do) Baixo ao Alto
Banco Corrido
(a) Barbearia do Sr. Luís
Bem Haja
Bereshit
Bichos-Carpinteiros
Bibliotecário de Babel
(o) Bico de Gás
(o) Biólogo Amador
Bios Politikos
Blasfémias
BlogBrother
Blog do Góis
Blog do Manel
Blogkiosk
Blogoexisto
Blog Operatório
Blogotinha
Blog Remendado
Boa Sociedade
Boas Intenções
(a) Boiada
Bomba Inteligente
Branco no Branco
Butterflies Fairies
<- c ->
(o) Cachimbo de Magritte
Café Central
(a) Cagarra
Caixa de Pregos
Câmara Corporativa
Caminhos da Memória
(les) Canards Libertaîres
Canhoto
Cão como tu
Carlos Alberto
Carreira da Índia
Causa Nossa
Causa Vossa
Centenário Tito de Morais
Certamente
(um) Chá no Deserto
Claro
Click Portugal
Clube das Repúblicas Mortas
Cogir
Coisas de Cabeça
Com a Luz Acesa
Com Calma... Com que Alma
Comunicar a Direito
Congeminações
Contra Capa
Corta-Fitas
Córtex Frontal
Crónicas do Rochedo
<- d ->
Dar à Tramela
Defender o Quadrado
Delito de Opinião
De Rerum Natura
Der Terrorist
Despertar da Mente
Destreza das Dúvidas
Deste lado de cá
Dias dos Reis-Fotografia
Direito de Opinião
Diz que não gosta de música clássica?
2 Dedos de Conversa
2 Dedos de Prosa e Poesia
Divas e Contrabaixos
2711
DoteCome Blog
Duas ou Três Coisas
<- e ->
EAS Setúbal
Economia e Finanças
(a) Educação do meu Umbigo
Elypse
Entre as Brumas Memória
Entre Mares e Planuras
Entre Marido e Mulher...
(a) Escada de Penrose
Escola de Lavores
Espaço da Inspiração
Espumadamente
(à) Esquina da Tecla
Estado Sentido
Estranho Estrangeiro
Eu é Mais Bolos
<- f ->
Farmácia Central
Farpas
Ferreira de Castro
Fim de Semana Alucinante
Flipvinagre
Foleirices
(a) Forma e Conteúdo
Forum Cidadania
Forum Comunitário
Forum Palestina
Fotografia e Xadrez
From Here to Eternity
Fumaças
(o) Futuro Presente
<- g ->
Generatión Y
Geoscópio
Geração Rasca
GrandeJóia
Gravidade intermédia
<- h ->
Há Mouro na Costa
Há Normal
Hoje há Conquilhas
Homem ao Mar
Homem do Leme
Homocivicus
<- i ->
(a) Ideal Social
Ilhas Selvagens
(a) Ilusão da Visão
Inclusão e Cidadania
Inovação e Marketing
Insinuações
(o) Insurgente
Íntima Fracção
Ir ao Fundo e Voltar
<- j ->
Jacarandá
Jardim de Luz
Jazz no País Improviso
João Soares
JonasNuts
Jornalismo e Comunicação
José Vacondeus
JS Benfica
Jugular
(o) Jumento
<- k ->
Kruzes Kanhoto
<- l ->
Ladrões de Bicicletas
Lanterna Acesa
(a) Lei do Funil
(a) Lei de Murphy
LerBlog
Letra por Letra
Léxico Familiar
LiBlog
(a) Linha - Clube Reflexão Política
(da) Literatura
Lóbi do Chá

Loja de Ideias
(a) Lua Flutua
Luminária
Lusofin
<- m ->
Machina Speculatrix
Macroscópio
Mais Actual
Manuel Alegre
Mar à Vista
Mar Salgado
Margem Esquerda
Margens de Erro
Marquesa
Marketing de Busca
Marretas
Ma-Shamba
Mátria Minha
Memória Virtual
Mensagem Certa
Miguel Lomelino
(a) Minha Matilde e Comp.
(a) Minha Travessa do Ferreira
(a) Minha T-Shit
Miranda e Eu
Miss Pearls
Miúdos Seguros na Net
Moengas
Monitor Amigo
Mundo Pessoa
Murcon
<- n ->
(a) Natureza do Mal
Nau Catrineta
Nimbypólis
(a) Noite do Lobo
(a) Nossa Candeia
Notas ao Café
Notas Verbais
Notícias d' Aldeia
Nova Floresta
Nunca Mais
<- o ->
Objectiva 3
Ofício Diário
Olhar Direito
Olhares
Ondas 3
On the Road Again
(a) Origem Espécies
Outra Margem
Outubro
(o) Ovo Estrelado
<- p ->
Página de Rosto
(o) País do Burro
(o) País Relativo
Palavra Aberta
Pardieiros onLine
Pátio das Conversas
Pau para toda a obra
Pé de Meia...
Pedro Quartin Graça
Pedro Rolo Duarte
Pedro Santana Lopes
Penamacor
(as) Penas do Flamingo
Penduras
Pensamento Alinhado
Pequenos Contratempos
Perdigão Art
Peter Balikó
Photomics
Pinhel, nós por cá
Planetas Politik
Podium Scriptae
Poeta sem poesia
Poetry Café
Polis-Fixe my street
Politeia
(o) Politiqueiro
Ponto Media
Porta Capitania Ilha Moçambique
Porto das Pipas
Portugal dos Pequeninos
Praça das Controvérsias
Praça da República em Beja
(o) Profano
Prosas Vadias
PS Benfica
<- q ->
Quarta República
Quase em Português
<- r ->
Raíz Política
Relações Internacionais
República das Badanas
(de) Rerum Natura
Respirar o Mesmo Ar
Retorta
Risco Contínuo
Rititi
Rua da Judiaria
Rui Herbon
Rui Tavares
Ruptura Vizela
<- s ->
Sedes
100 Nada
Sempre a Produzir
Sete Vidas como os Gatos
(o) Sítio dos Desenhos
Sobre o Tempo que Passa
(à) Sombra do Convento
Sorumbático
Suspeitix
<- t ->
TAF - Opinião
Tempo das Cerejas
(a) Terceira Noite
(a) Terceira Via
Terra dos Espantos
Thomar Vrbe
Tomar
Tomar, a Cidade
Toxana
Traço Grosso
Tralapraki
31 da Armada
Troca o Passo
Twice, three times a ..
Two Stiks
<- u ->
Ultraperiférico
<- w ->
Walkarounds
the Watchdog
We Have Kaos in the Garden
We'll always have Paris
<- v ->
Vasco Campilho
Velocidade de Cruzeiro
Vento Sueste
Vida das Coisas
Vila do Paúl
Vila Forte
25 Centímetros de Neve
Viridarium
(o) Voo das Palavras
Vozes da Rádio
blogs SAPO